• Investe Mais

A taxa de transação do Bitcoin subiu 542% em um mês, quais as soluções?

O custo médio de envio de uma transação pela rede Bitcoin aumentou bastante no mês passado, à medida que o preço da criptomoeda continuou subindo substancialmente.


De acordo com os dados mais recentes do Bitinfocharts, a taxa média de transação do bitcoin chegou a aumentar 542% de 6 de julho até 6 de agosto, indo de apenas 1 dólar para US$ 6,47. O custo médio está atualmente em cerca de US$ 5,15 de acordo com os dados de ontem (10/08), mas ainda pode representar uma taxa pouco atrativa para negociações pequenas.


Mas por que esse aumento das taxas ocorre?


Toda transação de bitcoin precisa anexar uma taxa para que seja embolsada pelo minerador que processar e confirmar aquela transação. Ela é escolhida pelo usuário, mas muitas vezes o software de carteira calcula e escolhe automaticamente a taxa média que você deve pagar.


No começo do Bitcoin, era possível inclusive escolher não pagar taxa nenhuma, mas conforme a rede foi ganhando usuários, as coisas mudaram e transações sem taxas passaram a serem rejeitadas.


O mercado de taxas é movido pela necessidade de transacionar, ou em outras palavras, a demanda por espaço nos blocos de bitcoin. Os usuários brigam por um tamanho limitado e, em uma espécie de leilão, oferecem taxas cada vez mais altas em momentos “congestionados”.


Além disso, vale notar que o aumento da demanda caminha junto com o aumento de preços, e como a taxa é paga em bitcoins, o valor das mesmas unidades de satoshis são representadas por números maiores em fiat.


Quais são as alternativas?


Constantemente vemos notícias de baleias que movimentam milhões de dólares em BTC pagando apenas alguns dólares por isso. Isso ocorre porque a rede realmente não se importa com o valor movido, e sim com o tamanho em bytes da transação.


Por outro lado, uma movimentação pequena ou mesmo uma microtransação pode muito bem ter o mesmo tamanho em bytes que o envio de uma enorme baleia. E se você tem problemas com isso, existem poucas saídas viáveis.


A primeira é aprender a como economizar em taxas de bitcoins, entendendo a dinâmica da mempool e analisando a pressa que a sua transação tem. Para isso basta utilizar alguns sites auxiliares como o Mempool Space e principalmente uma carteira que permita a modificação manual da taxa.


A sua carteira já ter adotado o SegWit é um bônus que pode te proporcionar uma economia considerável nas taxas de mineração. Se quiser dar um passo a mais, vale a pena também ficar atento aos avanços da Lightning Network.


Uma segunda solução é partir para o uso de altcoins, blockchains que costumam ter espaço sobrando nos blocos e transacionar de forma mais barata.


O Ethereum, por sua vez, tem enfrentado uma grande demanda por conta da febre das DeFi e o custo médio de transação está em quase US$ 3, segundo o Bitinfocharts, mas moedas como Bitcoin Cash e Dash estão com taxas médias de menos de 1 centavo de dólar.

Por fim, vale mencionar que algumas criptomoedas partiram para soluções completamente diferentes, como a Nano que em vez de um blockchain único utiliza a tecnologia block lattice e funciona sem taxas.


Fonte: cointimes

2 visualizações0 comentário