• Investe Mais

Bitcoin e ouro atingem maior correlação da história

Governos e bancos centrais estão imprimindo dinheiro como se não houvesse amanhã, e os investidores estão se voltando para Bitcoin e ouro para se proteger da inflação.

Bitcoin ou ouro? O debate pode se tornar cada vez mais sem sentido, visto que os dois ativos estão agora mais correlacionados entre si do que nunca.


A taxa de correlação entre Bitcoin e ouro, calculada em uma média mensal, atingiu um recorde de 70%, superando os picos do quarto trimestre de 2018 e do segundo trimestre de 2019, de acordo com a empresa de dados Skew Analytics.


Essa alta correlação dá crédito à narrativa do “Bitcoin como reserva de valor” em tempos de incerteza econômica, de acordo com a empresa.


Enquanto os governos e bancos centrais correm para imprimir mais dinheiro em uma tentativa desesperada de “salvar” suas economias, os investidores estão aparentemente fugindo das moedas fiduciárias (que são sujeitas à inflação) por ativos como commodities, bens, imóveis.


Apenas duas semanas atrás, o presidente dos EUA Donald Trump disse que a próxima rodada de pacotes de alívio do coronavírus “pode ​​ser maior” do que a série anterior de US$ 1.200 por indivíduo. “Eu gostaria de ver isso muito mais alto, porque amo as pessoas. Quero que as pessoas entendam”, disse Trump em uma entrevista ao KMID.


É com esse tipo de gasto governamental como pano de fundo que o Bitcoin e o ouro aumentaram de preço ao longo de 2020. O Bitcoin atingiu uma alta anual de US$ 12.000, assim como o ouro atingiu o histórico US$ 2.000 por onça.

Bitcoin hoje caiu 4% para tão baixo quanto $ 11.200, enquanto o ouro sofreu sua pior queda em mais de sete anos.


Fonte: portaldobitcoin

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo