• Investe Mais

Bitcoin, ouro e imóveis são a saída para fugir da bolha do mercado financeiro, diz fundador da Singu

O que um dos maiores especialistas em inovação do mundo diria sobre a pandemia até aqui? Que os negócios digitais avançaram dez anos no tempo e os analógicos voltaram dez.


Que os estímulos dos governos encharcaram o mercado de dinheiro, formando uma bolha, que está prestes a estourar. E que, de um ponto de vista filosófico, tudo isso é o mundo dizendo para a humanidade: vá devagar.


Com tudo mudando tão rápido, muitos preferem não arriscar opiniões. Não é o caso de Salim Ismail, autor das reflexões acima e conceituado guru de negócios, que já foi consultado até pelo papa Francisco.


Ismail também diz com convicção: bitcoin, ouro e imóveis são a saída para fugir do colapso econômico que está por vir; e a vacina contra o coronavírus só começará a ser distribuída daqui a um ano, no mínimo, o resto é conversa dos políticos.


Antecipar movimentos é uma especialidade do indiano, criado no Canadá, e um dos fundadores da Singularity University, a menina dos olhos dos empresários do Vale do Silício.


Muito antes de a pandemia provar que tudo pode mudar de uma hora para outra, a universidade já investigava singularidades mundo afora, o que Ismail define como “buracos negros” ou eventos capazes de mudar para sempre tendências e comportamentos, separando o velho do novo.


Mas, desta vez é melhor que Ismail não esteja certo sobre suas previsões. Ele diz que, com os governos imprimindo moeda sem parar desde a crise 2008, podemos ter outro colapso na economia global, desta vez não pela escassez de dinheiro, mas pelo excesso.


“Quando você precisa de mais dólares para comprar algo, pensamos que o mercado está subindo, mas na verdade estamos deflacionando