• Investe Mais

Cofundador da Apple processa o YouTube por golpes de Bitcoin usando seu nome

Steve Wozniak, cofundador da Apple, entrou com uma ação judicial contra o YouTube e o Google.


O motivo da ação são os golpes de “doação” de criptomoedas em curso em redes sociais. A ação exige que o YouTube remova todos os vídeos com esse golpe

Wozniak é acompanhado na queixa por 17 indivíduos, todos vítimas destes golpes.


Fraudes com Bitcoin


Os golpes de doação de Bitcoin usam imagens e vídeos de celebridades, em especial da área de tecnologia.

O intuito é convencer os usuários que eles podem enviar suas criptomoedas e receberão o dobro do valor.

Como era de se esperar, quando os usuários transferem suas criptomoedas, nada é retornado a eles.


Acusações


A denúncia foi apresentada ao Tribunal Superior do Estado da Califórnia e ela alega que:

“O YouTube apresentou um fluxo constante de vídeos e promoções fraudulentos que usam falsamente imagens e vídeos do Steve Wozniak e de outros empreendedores de tecnologia famosos e que enganaram os usuários do YouTube, fazendo-os perder milhões de dólares”.

Alegou-se ainda no processo que a imagem de outros empresários, incluindo Bill Gates e Elon Musk, também estavam sendo usados.

As vítimas alegam que as empresas ignoraram solicitações para derrubar os vídeos e continuaram promovendo e lucrando com o golpe.

Após registrar a queixa, Steve Wozniak afirmou que:

“Se o YouTube tivesse agido rapidamente para impedir isso de maneira razoável, não estaríamos aqui agora. O YouTube, como o Google, parece confiar em algoritmos e em nenhum esforço especial que exija software personalizado empregado rapidamente nesses casos de atividade criminosa. “

Em seguida, Wozniak completou dizendo:

“Se um crime está sendo cometido, você deve ser capaz de contratar humanos capazes de detê-lo. Quais humanos veriam postagens como essas e não as baniram como criminosas imediatamente? “

A ação judicial exige um julgamento por júri e danos que incluem despesas legais e quaisquer “ganhos, lucros ou vantagens obtidos indevidamente pelos Réus”.


Fonte: criptofacil