• Investe Mais

CVM suspende duas empresas de mercado de moedas e criptomoedas

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) publicou dois Atos Declaratórios. Ambos determinaram a suspensão de duas empresas voltadas ao mercado de moedas e criptomoedas.


O primeiro deles foi o Ato Declaratório 18.209, que determinou a suspensão das atividades da Esos Internacional LTD. A empresa era responsável pela plataforma AInvestments, que oferece negociações de mercado de moedas.


Já o segundo Ato Declaratório (18.201) determinou a suspensão da Aronex Corporation LDT. A empresa fazia a gestão da plataforma 2invest, que operava no mercado mercado de moedas e de criptoativos.


Empresas sem licença de operação

Em ambos os Atos, a CVM declarou que as empresas não estão autorizadas a captar investimentos de clientes residentes no Brasil.


As empresas não integram o sistema de distribuição previsto no art. 15, da Lei nº 6.385, de 1976. Segundo a lei, as empresas precisam de autorização da CVM, ou de dispensa da autorização, para atuar no Brasil.


No entanto, nenhuma das duas atende tais requisitos. Sendo assim, elas precisarão interromper imediatamente a prestação de serviços para usuários no Brasil.

“Imediata suspensão de qualquer oferta pública, de forma direta ou indireta, a investidores residentes no Brasil de oportunidades de investimento nos mercados de moedas CFD, por qualquer meio”, declarou a CVM.

A suspensão dos serviços passa a valer a partir da publicação dos Atos. Caso não seja cumprida, as empresas podem ser multadas em até R$ 1 mil por dia de descumprimento.

“A não observância da presente determinação a sujeitará à imposição de multa cominatória diária, no valor de R$ 1.000,00 (um mil reais), sem prejuízo da responsabilidade pelas infrações já cometidas antes da publicação deste Ato Declaratório”, finaliza o documento.

CVM fica mais atenta ao mercado

A CVM começou a ficar atenta ao mercado e busca formas de regulamentar a atividade das empresas. No início do mês, a autarquia anunciou o inicio do processo de admissão de participantes para o seu sandbox regulatório.


Nesse primeiro processo, a autarquia vai selecionar sete participantes. No entanto, este número poderá aumentar dependendo das propostas recebidas.


As entidades interessadas devem preencher um formulário eletrônico de inscrição e podem enviar as propostas até o dia 15 de janeiro de 2021.


Fonte: CriptoFácil

1 visualização0 comentário