• Investe Mais

Fidelity explica razões para o Bitcoin se tornar uma reserva de valor

A Fidelity Digital Assets publicou um relatório mostrando por que o Bitcoin tem tudo para se tornar uma reserva de valor.

Segundo o braço de ativos digitais da Fidelity Investments, um dos principais motivos para permitir que o ativo retenha valor a longo prazo é sua escassez.


No artigo “Tese de investimento em Bitcoin: uma reserva aspirativa de valor” a Fidelity destaca que muitos investidores já consideram o ativo uma reserva de valor. No entanto, a criptomoeda ainda precisa ser amplamente aceita como tal.


Volatilidade do Bitcoin


A Fidelity destaca que um dos principais argumentos contra o BTC como uma reserva de valor hoje é a sua volatilidade.

Entretanto, os pesquisadores explicam que a volatilidade também atrai investimento, desenvolvimento e inovação. Já que quando o ativo valoriza atrai a atenção da mídia e dos investidores.


Assim, segundo o estudo, isso culmina em novos produtos, projetos, infraestrutura e no amadurecimento do setor.

Os pesquisadores argumentam que a volatilidade do Bitcoin pode sempre permanecer elevada em relação aos ativos tradicionais. Entretanto, com o tempo e com o aumento da demanda básica, a volatilidade deve diminuir. 


Escassez é ponto forte


Os pesquisadores enfatizam que o atributo mais importante do Bitcoin é sua escassez. Esse aspecto é essencial para proteger contra a depreciação do valor real a longo prazo. 

“Uma das inovações mais recentes do Bitcoin é a escassez digital imperdoável. Os investidores acreditam que essa propriedade é fundamental para entender e apreciar o Bitcoin”, diz o relatório.

Descentralização


O relatório ainda ressalta que a política monetária descentralizada do Bitcoin reforça sua credibilidade. 

Já que a rede do Bitcoin, composta por nós completos descentralizados que verificam as transações de forma independente, impede a ocorrência de falhas.

“Além de impedir transações que não seguem regras de consenso, o nível de descentralização existente na rede Bitcoin protege propriedades principais, como o fornecimento fixo de 21 milhões, tornando praticamente impossível a alteração”, dizem os pesquisadores. 

Prova de trabalho


Segundo o relatório, a prova de trabalho (Proof-of-work) reforça o fornecimento fixo de Bitcoin e torna as transações irreversíveis.

“Além disso, a prova do trabalho torna proibitivamente difícil e caro para um ator mal-intencionado reescrever ou reverter transações, tornando as transações imutáveis”. 

Conclusão


Por fim, a Fidelity conclui que as propriedades inerentes ao Bitcoin deram origem à perspectiva de que o ativo tem potencial para ser uma reserva de valor.

“As forças externas que estão acelerando o interesse e o investimento em Bitcoin incluem níveis sem precedentes e formas exóticas de estímulo monetário e fiscal globalmente com consequências desconhecidas”, aponta a Fidelity.

Finalmente, a empresa destaca que, embora não seja garantido que o Bitcoin tenha sucesso como reserva de valor, o ativo tem tudo o que precisa. 


Parceria com a Hashdex


A Fidelity tem se mostrado cada vez mais interessada no Bitcoin e nos criptoativos de maneira geral. 

Recentemente a Fidelity Digital Assets e a gestora brasileira de criptomoedas Hashdex firmaram uma parceria.

Assim, a plataforma passou a oferecer serviço de custódia e negociação de Bitcoin para gestora brasileira.


Fonte: criptofacil