• Investe Mais

Foxbit perde ação contra Caixa Econômica Federal

Mais uma corretora de Bitcoin no Brasil entrou na justiça contra uma instituição bancária e teve problemas. Isso porque, a Foxbit perdeu uma ação na Justiça Federal contra a Caixa Econômica Federal.


A Caixa Econômica (CEF) é uma das maiores instituições bancárias do país. Além disso, é considerada a principal instituição do governo, escolhida até para pagar o auxílio emergencial em 2020.


Apesar do crédito junto ao governo brasileiro, a Caixa Econômica é uma das que dificultam as operações com Bitcoin no país. Ao fechar contas de corretoras, o banco deixa seus clientes com dificuldades de adquirir as moedas digitais em plataformas especializadas.


Foxbit processa Caixa Econômica Federal para reaver sua conta bancária


A Foxbit, com sede na cidade de São Paulo, é uma das primeiras corretoras de Bitcoin do Brasil. Fundada em 2014, a corretora hoje é a 11.ª em volume de negociações no país, de acordo com o Cointrader Monitor.


Contudo, em junho de 2020 a Caixa Econômica Federal encerrou a conta da Foxbit, sem aviso prévio. A situação foi dramática para a corretora de Bitcoin, pois cerca de 90% de suas operações usavam a CEF, declarou no processo.


Na justiça, a Foxbit ingressou com ação para reaver sua conta e voltar com suas operações. Além disso, pediu condenação da CEF por danos morais. Em sua justificativa, declarou que a ação da Caixa Econômica foi ilegal.

“Alega que o encerramento foi irregular e imotivado. E não lhe foi comunicado previamente”, trecho do processo

Com o encerramento feito pela CEF, a Foxbit começou a receber pedidos no suporte de clientes. Dessa forma, ao não conseguir mais oferecer o serviço, foi pega de surpresa e teve grande prejuízo.