• Investe Mais

Governo americano confisca uma das maiores carteiras de Bitcoin do mundo

O mistério por trás da carteira de bitcoin que havia movimentado R$ 5 bilhões pela primeira vez desde 2015 foi revelado. O Departamento de Justiça dos Estados Unidos apreendeu os bitcoins contidos na carteira.


De acordo com o Departamento de Justiça, os fundos foram confiscados de um hacker que invadiu o Silk Road por volta de 2013,

“O Indivíduo moveu as criptomoedas do Silk Road. De acordo com a investigação, ele foi capaz de invadir o Silk Road e obter acesso não autorizado e ilegal ao comércio e, assim, roubar a criptomoeda ilícita e movê-la para carteiras que ele controlava.”

Os bitcoins compunham uma das maiores carteiras de bitcoin do mundo. Quando as moedas começaram a ser transferidas, a empresa de análise de blockchain, Elliptic, sinalizou a transação como sendo das origens do mercado negro Silk Road.


Ao todo, quase 70 mil bitcoins foram confiscados, de diferentes carteiras, algumas não eram movimentadas desde abril de 2013, os 70 mil bitcoins somam a 4 quarta maior carteira de bitcoin do mundo.

“O processo contra o fundador da Silk Road em 2015 deixou em aberto uma questão de bilhões de dólares. Para onde foi o dinheiro? $ 1 bilhão dessas receitas criminosas estão agora em poder dos Estados Unidos”, disse o procurador-geral David Anderson em um comunicado à imprensa.

O mercado negro foi encerrado pelo FBI naquele ano e desde então os bitcoins não foram movidos.


Mais Bitcoins podem ser confiscados


Em 2013 o FBI confiscou 174.000 bitcoins do fundador do mercado negro Na época, a quantia representava apenas 3% do total que o site arrecadou com a venda de produtos ilícitos.


A receita total do mercado Silk Road é estimada em 614.000 bitcoins.


Ross Ulbricht ainda pode se defender e pedir a retirada do confisco. Mas é bem improvável que isso aconteça.