• Investe Mais

Logo do Bitcoin: A história do grande “B” laranja

Foi estampado em ônibus, gravado em moedas físicas e estampado nas vitrines de lojas em todo o mundo. O logotipo do Bitcoin, um ₿ inclinado em um círculo laranja (código hexadecimal #F6911D, Pantone 1495 C, se você estiver interessado) tornou-se um fenômeno de marketing e uma ferramenta vital para promover a maior criptomoeda do mundo.


Criar um logotipo reconhecido globalmente não é tarefa fácil; empresas como Starbucks e Apple gastam milhões em equipes de designers gráficos dedicados, brainstorming e workshopping até mesmo para os mais leves ajustes em seus logos.


O logo do Bitcoin alcançou esse nível de reconhecimento sem uma equipe supervisionando o processo de design — muito menos o orçamento de marketing de um gigante corporativo.


Mas quem realmente criou o famoso logotipo do Bitcoin? E pode durar mesmo as coisas tendo mudado tanto desde que foi criado?


Início de 2009: Apresentando Bitcoin – uma nova forma de pagamento


O primeiro logotipo do Bitcoin foi desenhado por ninguém menos que o criador da criptomoeda, Satoshi Nakamoto.


A primeira iteração do logotipo de Nakamoto apareceu logo após o lançamento do Bitcoin, no início de 2009. Ele representa uma moeda de ouro, gravada com as letras “BC”.

A primeira iteração do logotipo Bitcoin. Imagem: Satoshi Nakamoto


Isso foi um exemplo da filosofia de design do esqueumorfismo, em que os objetos digitais são projetados para se parecer com suas contrapartes do mundo real. Na época, o estilo estava muito em voga. O logotipo do Bitcoin de Satoshi surgiu dois anos após o lançamento do iPhone da Apple, cuja IU do sistema operacional original se apoiava fortemente em um design esqueumórfico (como o logotipo do Bitcoin, foi revisado em um estilo mais minimalista).


A adoção dessa filosofia de design também teve efeitos colaterais; alguns argumentaram que a descrição original de Satoshi do Bitcoin como uma moeda de ouro indica que ele concebeu a criptomoeda como “ouro digital” desde o início. Se o ícone realmente se refere ao sistema monetário de “metalismo”, no qual o valor deriva do valor de troca de uma mercadoria — ou se Satoshi estava apenas seguindo as tendências de design então atuais — é uma questão em aberto.