• Investe Mais

Magazine Luiza: não se impressione com o balanço, nem compre mais ações, diz XP

A Magazine Luiza (MGLU3) revelou os números de suas operações no 2° trimestre, surpreendendo  o mercado com o salto de de 182% no e-commerce total.


A varejista especializada em produtos duráveis reportou que suas vendas totais de abril a junho somaram 8,6 bilhões de reais, um aumento de 49% ante mesmo período de 2019, superando a rival Via Varejo (VVAR3), com 7,26 bilhões de reais no trimestre.


A XP Investimentos reconhece que os resultados da Magazine Luiza vieram acima de suas expectativas, apesar de negativamente impactados pelo fechamento temporário das lojas no trimestre, conforme esperado.


“A receita no período veio 8,6% acima das nossas expectativas, com a operação de varejo físico apresentando uma queda de vendas no conceito mesmas lojas de -50,9%”, pontua o analista Pedro Fagundes.


Para ele, o destaque positivo foi sem sombra de dúvidas a força do varejo online, diante do sólido crescimento, incluindo a aquisição da Netshoes.


“O Magalu e a Via Varejo foram as companhias da nossa cobertura de e-commerce que mais adicionaram vendas online (GMV) no 2T20 em relação ao 2T19, em termos orgânicos. Ambas adicionaram cerca de R$ 3,7 bilhões, enquanto a B2W (BTOW3) adicionou R$2,8 bilhões”, pondera Fagundes, citando as três principais companhias do setor de varejo.


Embora haja uma reação positiva em torno do resultado, a corretora explica que os ganhos das ações têm poder limitado. Portanto, manteve-se a recomendação neutra para as ações do Magazine Luiza com preço-alvo de R$ 78 ao final de 2020.


Fonte: MoneyTimes

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo