• Investe Mais

Poder de mercado do Google cresceu apesar de ordens da UE, diz estudo

O Google (NASDAQ:GOOGL) ampliou seu poder de mercado nos últimos três anos, desde que autoridades de defesa da concorrência da União Europeia mandaram a empresa parar de favorecer seu próprio serviço de comparação de preços, segundo pesquisa envolvendo 25 de seus rivais.


Após ser alvo de uma multa de 2,4 bilhões de euros três anos atrás emitida pela Comissão Europeia, o Google passou a oferecer a competidores possibilidade de fazerem ofertas por espaço publicitário no topo de sua página de busca para que possam canalizar tráfego para seus sites.


Os rivais, entretanto, afirmaram que a proposta não foi eficiente e desde então estão pedindo à comissária europeia de defesa da concorrência, Margrethe Vestager, para impor sanções contra o Google por não cumprir sua decisão.


O mais recente estudo, realizado pela consultoria Lademann & Associates, envolveu os serviços de comparação de preços da Idealo, Kelkoo, LeGuide e outros em 21 países europeus.


"Ela (proposta do Google) fortaleceu a posição do Google nos mercados de comparação de preços e reforçou seu domínio em buscas", disse Thomas Hoppner, autor do levantamento e assessor de uma série de rivais do Google.


"Isso ocorreu não porque a Comissão Europeia impôs o remédio errado. Ocorreu porque o mecanismo escolhido pelo Google não cumpriu a ordem", disse ele.


A Comissão afirmou que está monitorando o mercado para avaliar a eficácia da proposto do Google. A empresa disse que os números no levantamento ignoram fatos e a avaliação da Comissão que levou à decisão.


"O remédio tem funcionado com sucesso há três anos, gerando bilhões de cliques para mais de 600 serviços de comparação de preços e está sujeito a intenso monitoramento", afirmou uma porta-voz do Google.


Fonte: investing

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo