• Investe Mais

Programa de afiliados hacker dá R$5.000.000 em bitcoin

Provavelmente você já viu alguém oferecendo serviços de afiliados (vendas por indicação) como a Hotmart ou programas de corretoras de criptoativos. Mas provavelmente nunca recebeu ofertas de hackers, isso está para mudar.


A App Store do submundo:


No submundo da internet, hackers (crackers) oferecem  um serviço peculiar de “Ransomware como Serviço” ou RaaS na sigla em inglês. Para quem não conhece, o ransomware é o software malicioso cujo objetivo é sequestrar os dados de um computador e cobrar um resgate. Geralmente a cobrança é feita em Bitcoin ou Monero.


Nesse universo de programas maliciosos há aqueles que escrevem o código e os “vendedores/afiliados”, cujo papel é fazer a prospecção de novas vítimas com envio de phishings, malwares e outras armadilhas virtuais. 


Surpreendentemente, o “Hotmart do crime” copiou o modelo usado pela Apple e Google na App Store e Play Store, simplesmente porque é o padrão do mercado. Geralmente, cada afiliado consegue 70% do valor total roubado pelo sequesto de dados, enquanto os desenvolvedores ficam com os 30% restantes. 


R$ 5 milhões para novos afiliados


Um dos grupos que usa o sistema de afiliados é o REvil, uma gang hacker em expansão na internet obscura.


Em busca de novos talentos para a rede de afiliados em um fórum da deepweb (internet escondida), o REvil alegou oferecer um depósito de US$1 milhão adiantados ou o equivalente a pouco mais de R$ 5 milhões em criptomoedas.


“Assim nós:

1. Ampliamos a composição das equipes de anunciantes atuantes

com pessoas talentosas;

2. Convidamos lineups prontos para trabalhar conosco;


<