• Investe Mais

Vasco diz que criptomoedas são “pote de ouro” e vão virar moda no futebol

O Vasco da Gama recentemente fechou uma parceria com a corretora Mercado Bitcoin para lançar um token dos passes dos jogadores da base. Mais especificamente, essas moedas digitais representarão uma parte do que o Vasco tem a receber pelo mecanismo de solidariedade da FIFA de 12 “crias da base”.


E, para o Vasco, esse é o “pote de ouro no futebol”:

“Acho que vai virar moda. Sabemos que tem outros clubes, como o Vasco, com muito potencial de revelar jogadores. O Vasco descobriu o pote de ouro no futebol. O clube vai conseguir antecipar receitas e compartilhar com a torcida”, disse Anderson Santos, diretor financeiro do Vasco ao Globo Esporte.

Investimento em jogadores da base


Com a venda dos 500 mil tokens, a R$ 100 cada, o clube espera arrecadar R$ 50 milhões. Mas não é só o Vasco e o Mercado Bitcoin que vão ganhar com o negócio.


Isso porque o torcedor que adquirir os tokens estará investindo nos jogadores da base. Assim, receberão rendimentos quando esses atletas forem negociados.


O lançamento dos tokens deve ocorrer na próxima semana, no dia 8 de dezembro:

“Estamos muito otimistas por se tratar de um projeto inovador e pioneiro. Eu, particularmente, tenho a expectativa de que em menos de 30 dias a gente consiga vender os 20% que serão disponibilizados, arrecadando R$ 10 milhões. (…) É um ativo tangível, os jogadores que estão na cesta são jogadores de mercado, em atividade”, destacou Santos.

Já Gustavo Chamati, sócio e fundador do Mercado Bitcoin, observou que o negócio é muito vantajoso para o clube:

“É uma receita incerta e diluída no tempo. Quando o clube consegue adiantar essa receita, consegue investir e aplicar hoje. E o legal é que esse token acompanha o atleta por toda carreira.”

Sobre a negociação


O acordo entre as instituições prevê que o valor arrecadado com os primeiros 20% dos tokens será destinado à corretora, que já antecipou R$ 10 milhões ao clube.


A partir de então, o Vasco terá 75% (com obrigação de manter 25%), e a empresa ficará com os 5% restantes.


Os jogadores que irão compor essa cesta de ativos são: Douglas Luiz (Aston Villa-ING), Allan (Everton-ING), Souza (Besiktas-TUR), Philippe Coutinho (Barcelona-ESP), Alex Teixeira (Jiangsu Suning-CHI), Paulinho (Bayer Leverkusen-ALE), Evander (FC Midtjylland-DIN), Luan (Palmeiras), Matheus Vital (Corinthians), Alan Kardec (Chongqing Lifan), Marrony (Atlético-MG) e Nathan (Boavista-POR).

“Com o pacote com 12 jogadores diminuímos o risco como produto, em caso, por exemplo, de uma eventual lesão, e aumentamos a potencialidade do investimento. É muito provável que pelo menos um desses 12 jogadores seja negociado em uma janela de transferências”, explicou Chamati.

Por fim, o sócio da corretora enfatizou que se trata de um produto de investimento. Por outro lado, ele ponderou que como qualquer investimentos, há riscos.

“Mas é legal que alia o investimento com a percepção do cara que é fanático por futebol. Esse conhecimento e essa paixão”, finalizou.

Fonte: CriptoFácil

1 visualização0 comentário